Coren de Rondônia manifesta-se contra decreto estadual liberando eventos com aglomeração

O Conselho Regional de Enfermagem de Rondônia (Coren-RO) manifesta completa discordância com o Decreto nº 26.134, publicado pelo governo do Estado na quinta-feira (17) liberando a realização de eventos com até 999 pessoas e a reabertura de boates. O decreto incentiva a aglomeração de pessoas em meio à pandemia, e vai contra todas as medidas de segurança e prevenção ao coronavírus recomendadas pela ciência e Organização Mundial de Saúde (OMS).Em Rondônia, os números de novos casos e mortes por Covid-19 apresentam uma constante “gangorra”, com dias de índices em baixa e dias de nova crescente. As cepas também evoluem e se espalham no país com a mesma velocidade em que tiram vidas. Já são mais 490 mil óbitos em todo o Brasil.É vergonhoso que uma gestão de Estado não dê a mínima importância para todas essas questões e resolva jogar toda a responsabilidade para as prefeituras que ainda estão tentando administrar e vacinar os grupos de risco, como é o caso de Porto Velho. Com uma campanha lenta de imunização na maior parte das cidades, considerando principalmente a capital como a que mais registra casos de contaminação e mortes pelo vírus, o governo resolveu “lavar as mãos” para a saúde pública.O Coren-RO reafirma o compromisso com a Enfermagem do Estado, sabendo que o retorno de todas as atividades citadas no decreto, como a reabertura de boates, poderá favorecer diretamente no surgimento de uma terceira onda que, além de ceifar vidas humanas, poderá levar ao colapso da rede de saúde e ainda a um maior esgotamento dos profissionais de saúde. Att. ASCOM COREN RO