728 x 90
[lbg_audio8_html5_shoutcast settings_id="1"]

Euro Tourinho, um dos jornalistas mais antigos do Brasil, morre aos 97 anos em RO

Considerado um dos jornalistas em atividade mais antigos do Brasil, Euro Tourinho morreu na noite desta segunda-feira (25), em Porto Velho, aos 97 anos. Uma das netas do comunicador, Euma Tourinho, confirmou a morte do avô em uma publicação no seu perfil pessoal
no Facebook

Segundo o jornalista Lúcio Albuquerque, Euro, que era seu amigo, estava internado em um hospital particular de Porto Velho, mas não resistiu e faleceu por volta das 19h. Ainda não se sabe a causa da morte, mas, segundo um familiar, o jornalista tratava uma pneumonia.

“Meu avô Euro Tourinho desencarnou às 19h. Aqui com um dos seus melhores amigos. Almino Afonso, cuja amizade de mais de 80 anos, nos ensina muito sobre lealdade, dedicação e amor a vida. Meu avô viveu plenamente com generosidade e leveza todos os dias de sua vida. Deixa muitos ensinamentos sobre ética, moral, união, amizade, honestidade e alegria de viver. Jamais o vi alterar a voz com quem quer que seja. Era um homem generoso. Com todos. E humilde, como só os sábios são. Vovô Euro, siga em paz. O céu deve estar em festa. Agradeço a Deus pelos seus 97 anos dos quais 48 eu pude te-lo como avô. Eu te amo. Pra sempre, em todas as vidas”, disse Euma.

De acordo com Lúcio Albuquerque, o velório está previsto para ocorrer perto da Catedral de Porto Velho a partir das 1h de terça-feira (26). Até a última atualização desta reportagem, não havia informações sobre o sepultamento. Euro deixa 9 filhos.

Trajetória

Tourinho era considerado um dos jornalistas em atividade mais antigos do Brasil. No total, foram 63 anos dedicados à profissão. Já foi homenageado e serviu de tema para um livro.

Durante sua trajetória, o jornalista já viajou quatro meses para sair de Mato Grosso até Manaus (AM), trabalhou em seringal e entregou um jornal para o ex-presidente do país Juscelino Kubistchek. Também ficou conhecido por nunca esquecer a máquina de fotografar.

Natural de Corumbá (MS), Tourinho cresceu em Santa Fé, no antigo Território do Guaporé, hoje conhecido como Rondônia. Os pais vieram para o Norte após uma briga por terras.

“Meu pai foi pego em uma emboscada. Minha mãe se desesperou. Um dia, ele foi chamado para ser agente fiscal no norte do Mato Grosso e ela disse que era de Deus”, relembrou o jornalista em 2016 ao G1.

Tourinho foi diretor do extinto Jornal Alto Madeira, que abriu as portas em 1912, em Porto Velho. Ele entrou como repórter e virou diretor anos depois. Assim que voltou para a capital, fez amizade com jornalistas do jornal, que na época integrava o grupo Diários Associados, cujo dono era Assis Chateubriand.

“Tive que tirar dinheiro de poupança para manter o jornal até os 100 anos. Não tinha graça deixar ele atuar só até os 99 anos. Não é um número legal”, disse ao G1 em 2018.

O jornalista também esteve na abertura da BR-364, na época conhecida como BR-29, na década de 1960. O ex-presidente Juscelino Kubistchek veio para o evento derrubar a última árvore em Vilhena (RO), região do Cone Sul, para autorizar a construção da rodovia, junto com 70 jornalistas e três cinegrafistas.

Tourinho levou um exemplar do Alto Madeira para JK e se debateu para que o presidente pegasse o jornal – e conseguiu. Entregou o Alto Madeira e participou de uma cobertura “emocionante”. A rodovia significava a possibilidade de Rondônia ao resto do país, já que na época só se chegava ao estado por meio de navio.

Cada ciclo de desenvolvimento do estado foi devidamente registrado por Tourinho. A migração de trabalhadores para trabalhar na construção da EFMM, a exploração de cassiterita e a abertura da estrada para Guajará-Mirim (RO) foram relatadas e arquivadas por ele.

No ano passado e com apoio da neta Euma Tourinho, Euro abriu, aos 96 anos, um canal no YouTube para registrar as lembranças que o jornalismo lhe deixou ao longo de sua carreira – além de muito conhecimento.

74 anos de casamento

Euro Tourinho foi casado por 74 anos com Maria Kang Tourinho. Ela faleceu aos 89 anos em 2017, vítima de uma parada cardíaca. Um dos filhos do casal contou que Maria chegou a sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Maria chegou a Rondônia na década de 40, no fim do segundo Ciclo da Borracha, pois o esposo morava em um seringal em Jaci-Paraná e precisou vir para o estado. Após se acomodarem, Maria se tornou servidora pública estadual, exercendo a função de contadora por 46 anos.

Em uma entrevista do G1 em 2014, Maria Kang falou sobre o amor a profissão. “Só deixei de trabalhar porque disseram: ‘Maria, de amanhã em diante a senhora não vem mais’. Eu não chorei porque tenho sangue de chinês e aguentei, mas não queria parar”, declarou na época.

O início da história de amor do casal começou em Manaus, em mais um desses encontros do acaso. Maria Kang tinha apenas 15 anos quando conheceu Euro. Ele havia saído de Porto Velho para estudar em um colégio da capital amazonense, e durante esse período foi convocado para o Tiro de Guerra, instituição do Exército que formava reservistas.

Com o acumulo de funções precisou de um local para se alimentar entre as atividades. O estabelecimento escolhido foi o restaurante do chinês Kang, pai de Maria. Com o tempo eles se aproximaram aos poucos e começaram a namorar, até se casarem em 1943. Euro e Maria comemoram Bodas de Vinho em dezembro de 2013.

Homenagens

Nas redes sociais, admiradores de Euro Tourinho lamentaram a morte do jornalista pioneiro.

“Vá em paz, mestre Euro Tourinho!

Nascido no dia 17 de janeiro de 1922, na cidade de Corumbá-MS, falece em Porto Velho, o Jornalista Euro Tourinho. Um verdadeiro pioneiro de Rondônia. O céu vai receber hoje mais esse comunicador fenomenal, que escreveu em suas linhas de vida, milhares de casos, informações e história desse pedaço da Amazônia. QUE DEUS O LEVE PARA O BOM DESCANSO e que sua família tenha forças nessa hora difícil. Amém!”, disse um usuário.

“Sr. Euro Tourinho. Descanse na paz do nosso criador. Obrigada pela sua amizade, carinho, respeito. Nossas conversas sempre era divertida e cheia de alegrias. Meus sentimentos à todos da família Tourinho”, lamentou uma internauta.

 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1235686333281417&set=a.208495322667195&type=3

Ordem dos Advogados do Brasil de Rondônia (OAB-RO):

OAB/RO lamenta a morte de Euro Tourinho

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Rondônia (OAB/RO) e a Caixa de Assistência dos Advogados de Rondônia (CAARO), vêm manifestar seu profundo pesar pelo falecimento do jornalista Euro Tourinho, em Porto Velho.

Elton Assis, presidente da Seccional destaca a grande personalidade que Euro foi por sua vocação e dedicação em contribuir para a massificação da informação a população de Rondônia ao editar e dirigir por anos um dos mais antigos jornais rondonienses, o Alto Madeira.

“Euro foi um grande homem e deixa um legado importante para a história de Rondônia, história que ele ajudou a escrever nos registros do jornal construído por sua família, onde ele começou a trabalhar muito cedo e ao qual dedicou a maior parte de sua vida.

Neste momento de grande dor e irreparável perda, a OAB se junta aos seus familiares e amigos, em prece e solidariza-se ao sofrimento de todos.

Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão do Estado de Rondônia (SERTERO):

Caros amigos,

O jornalismo da Amazônia e do Brasil perde neste dia um dos seus maiores guerreiros, destemido pioneiro que sempre levantou a tocha da notícia na Amazônia.

Dirigindo o jornal “O Alto Madeira”, um dos mais antigos do Brasil até há pouco tempo, Euro Tourinho jamais deixou de levar através de seus textos as mensagens que criavam expectativas, modificam opiniões, esclareciam dúvidas e professavam a verdade da notícia que informa.

Euro Tourinho, uma figura simples com gentileza de nobres; um pequeno gigante que sempre era reverenciado por todos e todas as instituições. Nós, os membros do SERTERO temos muito orgulho de dizer que o conhecemos e com ele dividimos muitas dúvidas e certezas, que professamos o maior de todos os bens: a busca pela verdade.

Todos os diretores do Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão do Estado de Rondônia sente a despedida de Euro Tourinho, mas comemora ter tido o privilégio de conviver com um homem excepcional estatura moral.

Assinam: Antonio Luiz Campanari, Eudes Marques Lustosa, Ricardo Mendes, Helio Kimelblat, Everton Leoni, Acassio Figueira, Rômulo Furtado, Alfredo Martin Filho, Giselle Maiolino Furtado, Ivan Lelis, Luciana Furtado.

Prefeitura de Porto Velho:

É com profundo pesar que o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves lamenta o falecimento do jornalista Euro Tourinho, aos 97 anos, um dos mais antigos, competentes, atuante e respeitado profissional da comunicação rondoniense.

O prefeito se solidariza com a dor dos familiares e amigos nesse momento de grande consternação, ao mesmo tempo em que destaca o pioneirismo de Euro Tourinho, cuja trajetória se confunde com a história de Porto Velho e de Rondônia.

Nascido em 17 de janeiro de 1922, em Corumbiara, no Mato Grosso, às margens do Rio Paraguai, Euro Tourinho veio para Porto Velho em 1944, onde atuou em vários negócios até ingressar no ramo da comunicação, tornando-se na década de 60 um dos proprietários do Jornal Alto Madeira junto com o irmão Luiz Tourinho. O jornal encerrou suas atividades após completar 100 anos de circulação.

Euro Tourinho, no entanto, iniciou sua trajetória no Alto Madeira em 1950. À época ele assinava uma coluna com o pseudônimo “Eurly Tourinho”, que na verdade é o nome de sua única filha mulher. Desde então, ajudou a registrar a história e o desenvolvimento do Município, prestando relevantes serviços a população.

O jornalista foi casado por 74 anos com Maria Kang Tourinho (falecida em 5 de março de 2017) e deixou 9 filhos.

“Rondônia perde um grande homem e um excelente profissional, uma pessoa extremamente dedicada e comprometida com o desenvolvimento de nossa cidade e do nosso estado”, lamenta Hildon Chaves.

OAB/RO lamenta a morte de Euro Tourinho

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Rondônia (OAB/RO) e a Caixa de Assistência dos Advogados de Rondônia (CAARO), vêm manifestar seu profundo pesar pelo falecimento do jornalista Euro Tourinho, em Porto Velho.

Elton Assis, presidente da Seccional destaca a grande personalidade que Euro foi por sua vocação e dedicação em contribuir para a massificação da informação a população de Rondônia ao editar e dirigir por anos um dos mais antigos jornais rondonienses, o Alto Madeira.

“Euro foi um grande homem e deixa um legado importante para a história de Rondônia, história que ele ajudou a escrever nos registros do jornal construído por sua família, onde ele começou a trabalhar muito cedo e ao qual dedicou a maior parte de sua vida.

Neste momento de grande dor e irreparável perda, a OAB se junta aos seus familiares e amigos, em prece e solidariza-se ao sofrimento de todos.

Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão do Estado de Rondônia (SERTERO):

Caros amigos,

O jornalismo da Amazônia e do Brasil perde neste dia um dos seus maiores guerreiros, destemido pioneiro que sempre levantou a tocha da notícia na Amazônia.

Dirigindo o jornal “O Alto Madeira”, um dos mais antigos do Brasil até há pouco tempo, Euro Tourinho jamais deixou de levar através de seus textos as mensagens que criavam expectativas, modificam opiniões, esclareciam dúvidas e professavam a verdade da notícia que informa.

Euro Tourinho, uma figura simples com gentileza de nobres; um pequeno gigante que sempre era reverenciado por todos e todas as instituições. Nós, os membros do SERTERO temos muito orgulho de dizer que o conhecemos e com ele dividimos muitas dúvidas e certezas, que professamos o maior de todos os bens: a busca pela verdade.

Todos os diretores do Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão do Estado de Rondônia sente a despedida de Euro Tourinho, mas comemora ter tido o privilégio de conviver com um homem excepcional estatura moral.

Assinam: Antonio Luiz Campanari, Eudes Marques Lustosa, Ricardo Mendes, Helio Kimelblat, Everton Leoni, Acassio Figueira, Rômulo Furtado, Alfredo Martin Filho, Giselle Maiolino Furtado, Ivan Lelis, Luciana Furtado.

Prefeitura de Porto Velho:

É com profundo pesar que o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves lamenta o falecimento do jornalista Euro Tourinho, aos 97 anos, um dos mais antigos, competentes, atuante e respeitado profissional da comunicação rondoniense.

O prefeito se solidariza com a dor dos familiares e amigos nesse momento de grande consternação, ao mesmo tempo em que destaca o pioneirismo de Euro Tourinho, cuja trajetória se confunde com a história de Porto Velho e de Rondônia.

Nascido em 17 de janeiro de 1922, em Corumbiara, no Mato Grosso, às margens do Rio Paraguai, Euro Tourinho veio para Porto Velho em 1944, onde atuou em vários negócios até ingressar no ramo da comunicação, tornando-se na década de 60 um dos proprietários do Jornal Alto Madeira junto com o irmão Luiz Tourinho. O jornal encerrou suas atividades após completar 100 anos de circulação.

Euro Tourinho, no entanto, iniciou sua trajetória no Alto Madeira em 1950. À época ele assinava uma coluna com o pseudônimo “Eurly Tourinho”, que na verdade é o nome de sua única filha mulher. Desde então, ajudou a registrar a história e o desenvolvimento do Município, prestando relevantes serviços a população.

O jornalista foi casado por 74 anos com Maria Kang Tourinho (falecida em 5 de março de 2017) e deixou 9 filhos.

“Rondônia perde um grande homem e um excelente profissional, uma pessoa extremamente dedicada e comprometida com o desenvolvimento de nossa cidade e do nosso estado”, lamenta Hildon Chaves.

Fonte: G1.Globo

banner materia promoção plan

Comentarios

os comentaio sao de sua problia responsabilidade *

Novidades